segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

AKAI


AKAI


“Dedicado ao meu anjinho, queria ter sonhado contigo esta noite.”
En’hain

            Eu me lembro, no fundo eu me lembro, me lembro da primeira vez em que te tive nos braços. Você estava tão cansado de tanto brincar depois de ter saído da sua caixinha que adormeceu na cozinha, com um biscoito semi-comido na patinha. Peguei-o nos braços, deveria estar com frio e eu não percebi, você se aconchegou em mim e pela primeira vez eu tive uma certeza na vida: eu tinha que cuidar de você.
            Você era especial pra mim e nunca me incomodou um momento sequer que dormisse na minha cabeça ou nas minhas costas, eu adorava sentir o calor do seu corpo miúdo se aquecendo com o meu e o seu pelo macio e vermelho roçar na minha pele. Aquilo me acalmava e espantava a minha tristeza.
            Você nunca percebeu, eu sei que o bar precisa de doces e que você roubaria quantos pudesse, mas eu sempre os comprava pra você. Eu sabia que se você gostasse ia se bom para o bar e, mais do que isso, eu sabia que você ia sorrir com aquele sorriso bobo tentando esconder que fez algo errado. Eu amava aquele sorriso e me entristece muito saber que você me odeia.
            Eu sou seu mestre por ter aberto a caixa de onde vieste e não me sinto bem em ter que te dar ordens se você as odeia tanto. Assustou-me saber naquele dia que você ia embora se eu te desse uma gota do meu sangue e quebrasse a ligação que há entre nós. Tomado pelo medo de te perder eu resisti, abri meu coração fechado de dragão para que o levasse junto contigo. Só lhe daria o meu sangue na morte, pois não haveria outra forma que não essa para me impedir de desfalecer no momento em que partisse. Desculpe-me por isso, Santiago...
            Todas as noites eu dormia preocupado, tentando entender o que se passara naquele dia. Meu pequeno garoto crescera e não me amava? Acho que foi isso que ocasionou a minha mudança, quando fiquei mais parecido com um dragão, com garras e dentes afiados de metal, cabelo de fios de prata e uma longa cauda que podia se abrir em espinhos. Eu me sentia horrorizado com minha nova aparência, sentia vergonha de mim mesmo. Então você veio, não deu a mínima para meu novo problema e se acomodou nas minhas costas como se nada tivesse acontecido. Obrigado, Santiago.
            Minha vida não vale nada, cometi diversos erros e pus tudo a perder. Era inverno, ventava e nevava forte naquela noite. Eu caminhei sem rumo esperando morrer congelado, deixando tudo e todos pra trás. Eu não esperava encontrar uma floresta mágica ou uma vila cheia de gatos meio humanos como os nekos, eu esperava unicamente pela morte. Também não esperava encontrar você, meu anjinho... Não consegui escrever essa carta sem borrá-la um pouco, desculpe. Eu te amo, Santiago, eu te amo mais do que a mim mesmo, como um pai ama seu filho.
Sinto que algo ruim se aproxima, eu não tenho me sentido bem, uma coisa ruim está me consumindo por dentro, usurpando o meu lugar, tirando-me a vida. Talvez essa coisa já estivesse comigo antes que eu me tornasse um dragão completo com a ajuda do Gunshin e temo por ti, Akai, que isto lhe faça mal como fizera a minha família humana...
Guardo esta música comigo, porque ela me lembra você. Era essa a música que tocava na primeira noite que te tive em meus braços. Eu a levava comigo no celular que sem carregador ficou sem bateria, mas pude usar o resto de energia da melhor forma possível. Você começou a aperta o meu braço com força, devia estar tendo um pesadelo. Procurei por uma forma de te acalmar e desesperado olhei para aquele aparelho eletrônico que já não tinha mais utilidade para mim, me lembrando que uma música poderia ser capaz de fazê-lo. Alguns dias antes, eu a ouvi num vídeo que me enterneceu. No vídeo um pequeno bebê passava um tempo com o personagem principal da história e vários momentos recortados foram colocados ao longo da música. Pensei: “Por que não?” E de fato você, minha criança, se acalmou. Espero que ao escutar essa música, se lembre de mim, pois esta é a sua canção de ninar...
...
Fim da carta.
...

            Em algum lugar frio, no meio do inverno, o jovem neko que usava um gorro para esconder as orelhas felinas parou no meio da rua e viu um vendedor com diversos carregadores de celular numa lojinha com vitrines que dividia espaço com a calçada. Ele mostrou o aparelho inerte e logo o vendedor encontrou um carregador que servia nele, testando-o em seguida para demonstrar que funcionava. Contente com o resultado, o neko pagou ao vendedor e foi para sua nova casa, onde morava sozinho.
            Chegando lá, correu para a tomada e ligou o carregador ao celular. No plano de fundo havia uma foto dele mais jovem nos braços do seu amigo e, procurando, encontrou a tal música que se encontrava na carta. Não havia nome para descrevê-la em nenhum parte da carta, mas ele sabia no momento em que a música começou a tocar que aquela era sua música de ninar. Ele se encostou de costas na parede, não conseguia ter forças para ficar em pé e escorregou até o chão, chorando:
            – Eu queria voltar...

...
Esta é a música:

Toda Vez

Me perceba
Pegue minha mão
Porque nós somos como...
estranhos quando...
o nosso amor é tão forte?
Porque continuar sem mim?
 
Toda vez que eu tento voar
Eu caio sem as minhas asas
Eu me sinto tão pequeno
Acho que preciso de você, baby
E toda vez eu te vejo nos meus sonhos
Eu vejo o seu rosto
Você está me assombrando
Eu acho que preciso de você, baby
 
Eu me faço acreditar
Que você está aqui
É a única maneira
Que eu vejo claramente
O que foi que eu fiz?
Você parece ter superado fácil
 
Toda vez que eu tento voar
Eu caio sem as minhas asas
Eu me sinto tão pequeno
Acho que preciso de você, baby
E toda vez eu te vejo nos meus sonhos
Eu vejo o seu rosto
Você está me assombrando
Eu acho que preciso de você, baby
 
Eu posso ter te feito chorar
Por favor, me perdoe
Minha fraqueza te fez sofrer
E essa música são as minhas desculpas
 
Ohhhh
 
De noite eu rezo
Para que em breve seu rosto
Desapareça
 
Toda vez que eu tento voar
Eu caio sem as minhas asas
Eu me sinto tão pequeno
Acho que preciso de você, baby
E toda vez eu te vejo nos meus sonhos
Eu vejo o seu rosto
Você está me assombrando
Eu acho que preciso de você, baby
 
Ouça a música original: Everytime - Britney Spears
 
 
En'hain fez uma foto parecida com essa abaixo por causa da montagem de vídeo com a música acima.